Cuidado: Páscoa aumenta risco de intoxicação de cachorros com chocolate

Parece bobagem, mas um dos maiores riscos para os nossos bichinhos são alimentos esquecidos em locais ao alcance deles. E um dos períodos mais perigosos para eles é a Páscoa.

Pouca gente sabe que o chocolate é um alimento altamente tóxico para cachorros, por exemplo. Creiam: ele pode até matar.

O componente dessa saborosa guloseima humana que pode prejudicar seu bichinho é a teobromina –um alcaloide da família das metilxantinas, ativo broncodilatador e cardiotônico.

Nós humanos metabolizamos facilmente essa substância (inclusive adoramos fazer isso, hein? hein?), mas os cães demoram muito para eliminá-la, o que pode provocar intoxicação e até morte.

Quanto mais puro e concentrado, maior o risco para o seu amigo peludo.

“A teobromina pode ficar no organismo por até seis dias. Então a quantidade tóxica não precisa ser ingerida toda de uma única vez”, afirma Carla Berl, diretora da rede hospitais veterinários Pet Care.

Vômito, diarreia, náusea, agitação, arritmia, beber água em excesso, fazer xixi exageradamente são alguns dos sintomas que podem atingir seu melhor amigo.

Em casos mais graves pode ocorrer hemorragia intestinal, o coma e a morte.

Infelizmente, não existe antídoto para a intoxicação com teobrominas. Trata-se de uma emergência médica, e nessa época do ano o atendimento a cães intoxicados aumenta, segundo a doutora.

Facebook, Twitter e Instagram: @feltrinoficial

Veja a biografia de Ricardo Feltrin

Mais sobre Ricardo Feltrin no Google

Ricardo Feltrin no UOL

Sobre:

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.