Cinco filmes na Netflix para você se debulhar em lágrimas

Site Ooops elege 5 filmes da Netflix para chorar

site Ooops lista hoje cinco filmes em cartaz no serviço de streaming Netflix que podem fazer você se debulhar em lágrimas.

Mesmo  as pessoas mais cascudas vão ter de lutar para não ficar ao menos de olhos marejados com a nossa lista.

São cinco filmes lindos e comoventes. Pegue a pipoca, a caixa de lenços e vamos lá:

Foto do filme "A Garota Dinamarquesa"
O ator Eddie Redmayne interpreta transexual em “A Garota Dinamarquesa”

“A Garota Dinamarquesa” (2015)

Filme de dar nó na garganta, dirigido por Tom Hooper. Conta a história de um rapaz, Lili Elbe (o ator Eddie Redmayne), que nos conservadores anos 20 se descobre trans. Mas, isso só se consolida depois que ele se casa com  a linda Gerda Wegener (a atriz Alicia “Lara Croft” Vikander, que levou Oscar de Atriz Coadjuvante). Gerda, por sinal, será o arrimo, a rocha, a coluna que sustentará o marido nesta dificílima transição. Filme muito bonito. Quatro lagriminhas. 😭😭😭😭

As atrizes Miranda Otto e Glória Pires
Glória Pires e Miranda Otto comovem no filme “Flores Raras”

“Flores Raras” (2013)

Um dos mais belos filmes nacionais “ever”. Dirigido por Bruno Barreto, conta a história (real) da arquiteta Lota de Macedo Soares (Gloria Pires) e seu romance com a poetisa norte-americana Elizabeth Bishop (Miranda Otto). A paixão é vigiada e comentada pela tacanha “high society” carioca dos anos 50, e acaba prejudicando até a carreira de Lota. Na opinião deste site, o filme merecia até uma indicação ao Oscar de Filme Estrangeiro. As atuações de Glória e Miranda são simplesmente de encher os olhos. Inclusive de lágrimas. Cinco lagriminhas. 😭😭😭😭😭

Cena do filme "Minha Amada Imortal"
Gary Oldman (à esq.) está espetacular como Beethoven em “Minha Amada Imortal”

“Minha Amada Imortal” (1994)

Filme maravilhoso do diretor Bernard Rose, conta de forma não muito biográfica a história de Ludwig van Beethoven (Gary Oldman), que morreu solteiro e sem filhos. Beethoven sempre teve dificuldades para se relacionar com as mulheres (isso é verdade). No entanto, em algumas de suas cartas, o rabugento compositor –que vivia e era adorado em Viena– sempre mencionava uma misteriosa mulher identificada como “minha amada imortal”. Um assistente sai em busca dessa mulher após a morte de Beethoven. Cinco lagriminhas também. 😭😭😭😭😭

Foto com cena do filme "Um Dia"
Anne Hathaway e Jim Sturgess formam um lindo caso de amor

“Um Dia” (2011)

O filme da diretora dinamarquesa Lone Scherfrig conta a linda história de dois amigos, Emma (Anne Hathaway) e Dexter (Jim Sturgess), que estudaram juntos até 1988. O filme começa no dia da formatura, quando ambos lembram que, no dia seguinte, seus caminhos irão se separar. Mas, algo ocorre naquela noite e os dois nunca mais conseguirão esquecer um ao outro. O filme revive lembranças e o caminho dos dois, ano após ano, sempre na data em que a mágica ocorreu: dia 15 de julho. Até que um dia eles se reencontram. Pode pegar mais uma caixa de lenços, porque esse vai fazer você soluçar (a menos, claro, que você tenha um tijolo no lugar do coração). 10 lagriminhas. 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭

Cena do filme "Sempre Ao Seu Lado"
Richard Gere é um professor que conhece um akita chamado Hachiko

“Sempre ao Seu Lado”

Pessoalmente, não lembro de outro filme que me tenha feito chorar por tanto tempo e tantas vezes. Na primeira vez, após o filme, esperei a sala inteira sair de tão inchado e vermelho que fiquei (de chorar). Já devo ter visto umas dez vezes, e ele me emociona em cada uma delas. É baseado em uma história real ocorrida no Japão. Nesta versão de Hollywood, Parker Wilson (Richard Gere) é um professor universitário que, um dia, na estação de trem que frequenta, acaba “tropeçando” em um filhote de cachorro abandonado, da raça Akita. Ele não é afeito em animais, mas acaba levando o bichinho para casa. Os dois —homem e cão– acabam entrando na vida e no coração um do outro para sempre. Esqueça a caixa de lenços. Separe logo um rolo de papel toalha. Trinta lagriminhas. 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭

Leia outras críticas de filmes no site Ooops

Assista ao trailers dos filmes citados acima neste texto

Veja a biografia de Ricardo Feltrin

Mais sobre Ricardo Feltrin no Google

Ricardo Feltrin no UOL

Sobre:

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Uma pensamento em “Cinco filmes na Netflix para você se debulhar em lágrimas

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.