Superação: O Milagre da Fé é filme que lava a alma

Crítica do filme "Superação: O Milagre da Fé", por Ricardo Feltrin, site Ooops

“Superação: O milagre da Fé” é mais um filme da linha gospel, um estilo de cinema que sempre existiu, mas que vem crescendo de forma exponencial nos últimos anos nos cinemas.

A atriz principal de “Superação” é Chrissy Metz (da série “This is Us”) e eu vou dar um conselho para você que realmente gosta de cinema: mesmo que você não seja religioso, que não acredite em milagres, mesmo que seja ateu… Ainda assim eu sugiro que assista, por dois motivos: pela história e por Chrissy.

Falarei da atriz abaixo. Vamos primeiro a uma breve sinopse.

História de uma tragédia

A história aparentemente é verídica, foi escrita pela própria Joyce Smith (intepretada por Chrissy), mãe de John Smith (interpretado pelo porto-riquenho Marcel Ruiz, da série “One Day at a Time”, da Netflix.)

Quando tinha 14 anos o garoto John e mais dois amigos sofrem um acidente e caem num lago congelado nos EUA. Dois são resgatados com vida, mas John fica mais de 15 minutos afogado.

No tempo total, do afogamento até a entrada e atendimento no hospital, são mais de 45 minutos sem pulso ou respiração. Ele é dado como morto. Mas, por um milagre, recupera os batimentos cardíacos.

O milagre só não é maior porque não há esperanças: não existe nenhum caso parecido com o de John no mundo. Nunca houve um caso em que um afogado recuperou os batimentos após tanto tempo e voltou a ter uma vida normal.

Não.

John, na improvável hipótese de viver, ficará para sempre em estado vegetativo. Mas, isso seria ainda uma expectativa otimista, porque o óbvio no caso é a morte, e é o que todos esperam.

O Milagre da Fé

Não vou seguir adiante, mas isso também não é um grande spoiler. Estamos ainda a menos de 30 minutos de filme, e os próximos 90 minutos serão emocionantes para quem realmente admira uma boa interpretação nas telas.

Vejo cinema obsessivamente há 20 anos, de todos os gêneros (exceto terror), países, estilos, diretores. Já vi atuações soberbas de uma infinidade de atores e atrizes do mundo todo.

No caso de atrizes, vi muitas engolirem o papel a tal ponto que se transformaram na personagem representada.

Este é um desses casos. Sem exagero: para mim a atuação de Chrissy em “Superação” está entre as impactantes que eu já vi.

É um trabalho simplesmente lindo, emocionante, por vezes chocante, de derrubar a plateia, e que vai levar muita gente às lágrimas. Chrissy Metz se “transformou” em Joyce Smith.

Assista com calma

Os primeiros minutos do filme são um pouco lentos e arrastados, mas ele vai num “crescendo” em história, em narrativa e em atuações, e acaba engolfando o público. Até o espectador mais cascudo deve se arrepiar.

O filme é muito bem construído, e a história foge de muitos clichês gospel. Há sofrimento, dúvidas, ódios em meio a uma tragédia que abate uma família e acaba comovendo toda uma cidade.

Outra atuação surpreendente é a de Topher Grace (“That 70´s Show”), como o jovem e extrovertido pastor Jason, líder da igreja da família Smith.

Não consigo imaginar alguém melhor para esse papel.

Topher Grace parece 100% focado, tem um admirável trabalho de expressões faciais e maneirismos, e é basicamente o protagonista masculino da história: o pastor é o antípoda de Joyce e também seu complemento

É tudo muito bem feito também, a diretora Roxann trata tudo com um olhar terno e humanista. Com todos as qualidades e defeitos que isso implica.

A trilha sonora, também com “Oceans” (Hillsong), complementa um momento exato do filme.

“Superação” é um conto não só de amor e esperança, mas de seres humanos tocados, de alguma forma, por algum tipo inexplicável de milagre.

Filme: Superação: O Milagre da Fé
Onde: Nos cinemas
Avaliação: Ótimo 🌟🌟🌟🌟

Veja outras críticas de filmes no site Ooops

Trailer de “Superação: O milagre da fé”

Veja a biografia de Ricardo Feltrin

Mais sobre Ricardo Feltrin no Google

Ricardo Feltrin no UOL

Sobre:

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.